Conferência sobre redes sociais e ameaças à democracia abre o Intercom Sudeste na Ufes

Congressistas de toda a região Sudeste lotaram o Teatro da Ufes para a conferência de abertura do Intercom Sudeste 2019, realizada pelo professor da Universidade de Brasília (UnB) Murilo César Ramos, que falou sobre as redes sociais como uma ameaça à democracia no cenário atual. Ele retomou o assunto historicamente, explicando sobre "a promessa de democracia" associada à internet quando do seu surgimento e a "aura de liberdade" que ainda cerca a rede e seus aplicativos. Por outro lado, o professor alertou que essa realidade se coloca como "um desafio comunicacional monumental" para os pesquisadores.

O professor da UnB mencionou gigantes da tecnologia e das comunicações, como Google, Facebook, Netflix, Amazon, e também lembrou dos perfis falsos e dos robôs que atuam nas redes sociais. "As fake news, por exemplo, uma prática que remonta a tempos imemoriais, são uma estratégia de desinformação informativa para atingir determinados fins políticos", disse o palestrante. Para Felipe Pena, que mediou a palestra, atualmente está em curso o que chamou de "guerra semiótica". "Acho que hoje já passamos da pós-verdade, estamos na época da autoverdade, a verdade da sua bolha", refletiu.

Diante dessas perspectivas, o professor Murilo Ramos foi categórico: "Não há paradigma, não há referência", ressaltando que a academia tem o grande desafio de lidar com o papel que as redes sociais e as tecnologias têm assumido. "Não tem mais volta, ninguém previu isso. Vai ser preciso muito tempo para refletir, não dá para tirar conclusões precipitadas", analisou Ramos.

Também presente no debate, o presidente da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom), Giovandro Marcus Ferreira, justificou a escolha do tema "Fluxos comunicacionais e a crise da democracia" para os congressos regionais e o evento nacional da entidade em 2019. "Estamos passando por grandes transformações socioculturais. Há uma crise da discursividade social, uma circulação cada vez mais frenética de informações, então se perde a autoridade discursiva", explicou Ferreira.

Abertura

Além da conferência, a abertura contou com a presença do reitor da Ufes, Reinaldo Centoducatte (na foto, em pé diante do púlpito), que integrou mesa formada pela presidente da Comissão Organizadora do Intercom Sudeste 2019, Flávia Mayer; pelo coordenador do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades da Ufes e integrante da Comissão Organizadora do evento, Edgard Rebouças; pelo diretor do Centro de Artes da Ufes, Paulo Vargas; pela chefe do Departamento de Comunicação Social da Ufes, Janaína Leite; pelo presidente da Intercom, Giovandro Marcus Ferreira, e pelo diretor da regional Sudeste da entidade, Felipe Pena.

Os membros da Comissão Organizadora deram as boas-vindas aos congressistas e agradeceram aos estudantes, professores, técnicos-administrativos e setores da Universidade envolvidos na organização do evento, além dos parceiros e apoiadores. Flávia destacou que o Intercom Sudeste já foi realizado na Ufes outras vezes e que a Universidade inclusive sediou uma edição nacional do Congresso, em 1993. O professor Edgard Rebouças lembrou que "Comunicação não é só fazer, é também refletir, pensar e criticar". Janaina Leite deu as boas-vindas aos congressistas "dispostos a cometer balbúrdias" na pesquisa acadêmica. Paulo Vargas afirmou: "É de suma importância realizar esses eventos, é um espaço de troca e crescimento acadêmico".

O reitor da Ufes, Reinaldo Centoducatte, agradeceu a escolha da Ufes para ser sede do Intercom Sudeste 2019 e destacou que iniciativas como essas são importantes não apenas para a troca de experiências e discussões, mas também para despertar a motivação para a atividade acadêmica. "A universidade é espaço de livre pensar e de opinião, e a educação é o único setor que promove a mobilidade social", enfatizou Centoducatte.

Na solenidade de abertura, houve ainda a participação da Cia de Dança Andora Ufes, grupo resultante de um projeto de ensino, pesquisa e extensão que divulga o folclore e as manifestações culturais, e que apresentou peças representativas do folclore e da cultura capixaba e da região Sudeste. Antes da cerimônia, o coral da Ufes também se apresentou no hall do Teatro Universitário.

Clique aqui para acessar a galeria de fotos do primeiro dia de evento.

Trabalhos

O primeiro dia do Intercom Sudeste 2019 contou ainda com as primeiras sessões das Divisões Temáticas e de Expocom, e oficinas. A programação segue nesta terça-feira, 4, com o início das apresentações de trabalhos do Intercom Jr, Publicom, às 11 horas, e Mostra Lusófona, às 19 horas.

Confira a programação completa em: https://blog.ufes.br/intercomsudeste/programacao/.

Texto: Assessoria Intercom Sudeste
Foto: Rosane Zanotti
Edição: Thereza Marinho

 

Categoria: 
Destaque
Evento
Acesso à informação
Transparência Pública
Dados abertos
Prestação de contas

Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910 | © Universidade Federal do Espírito Santo 2013. Todos os direitos reservados.