Calouros da Ufes são recepcionados em evento virtual. Acolhimento prossegue nesta quarta, 9

Os novos estudantes da Ufes foram recepcionados pela Administração Central em reunião virtual realizada na manhã desta terça-feira, 8, e transmitida pelo canal Ufes Oficial no YouTube. O primeiro dia do evento de acolhimento aos ingressantes no semestre letivo 2021/1 foi de boas-vindas, apresentação das pró-reitorias, além da aula inaugural. Clique aqui para assistir.

Nesta quarta-feira, 9, o evento prossegue com apresentação do grupo PET Cultura a partir das 9 horas, também com transmissão pelo canal Ufes Oficial no YouTube. Em seguida, os estudantes poderão conhecer mais sobre as oportunidades de mobilidade internacional oferecidas pela Ufes, as ações de acessibilidade e as atividades desenvolvidas pelo movimento estudantil.

A sessão de abertura contou a presença do reitor da Ufes, Paulo Vargas; do vice-reitor, Roney Pignaton; dos pró-reitores de Graduação, Cláudia Gontijo, de Extensão, Renato Neto, de Assuntos Estudantis e Cidadania, Gustavo Forde, e de Pesquisa e Pós-Graduação, Valdemar Lacerda Jr.; da superintendente de Educação a Distância, Maria Auxiliadora Corassa; e da chefe de Gabinete da Reitoria e representante do Comitê em Defesa da Ufes, Zenólia Figueiredo.

O reitor deu as boas-vindas aos estudantes. “Sabemos o quanto significa para cada um o ingresso na universidade. Essa é uma conquista marcante que, com certeza, fará muita diferença na vida de todos. Embora não possamos recebê-los de forma presencial como gostaríamos, em função do afastamento imposto pela pandemia, quero que todos se sintam acolhidos na nossa Universidade”, afirmou Paulo Vargas, destacando as oportunidades e experiências formativas que virão no decorrer da vida universitária.

Vargas informou os estudantes sobre o cenário preocupante do ensino superior federal com os cortes orçamentários. “Não bastasse o quadro crítico em função da pandemia, ainda temos que administrar dificuldades decorrentes dos cortes orçamentários para o funcionamento da Universidade, cortes esses impostos pelo governo federal com aval do Congresso Nacional”. Segundo o reitor, desde 2015 estão acontecendo reduções sistemáticas dos recursos de custeio e investimentos, sendo que, neste ano, foram 18% menos em relação ao valor total do ano passado. O reitor falou ainda das ações da Ufes para não deixar de atender às ações prioritárias, principalmente aquelas que dizem respeito diretamente à vida dos estudantes.

Em relação à pandemia, ele informou sobre o monitoramento permanente feito pelo Comitê Operativo de Emergência para o Coronavírus da Ufes (COE-Ufes) para dar suporte ao planejamento e à tomada de decisões pela Administração Central. Também destacou as iniciativas de criação e suporte ao Ensino-Aprendizagem Remoto Temporário e Emergencial (Earte) garantindo, assim, durante o período necessário de distanciamento social, a segurança de estudantes, técnicos e professores.

Outro ponto abordado pelo reitor foi a política de inclusão digital criada para atender os estudantes que não teriam como acompanhar as aulas on-line, seja por não ter computador ou acesso à internet ou mesmo por necessitar de equipamento especial de acessibilidade.

O vice-reitor Roney Pignaton lembrou que a Universidade nunca parou, apesar de todas as dificuldades impostas pela pandemia. Ele destacou o trabalho do Hospital Universitário atuando no combate à covid-19, e toda a estrutura de tecnologia da informação montada na Universidade para atender às necessidades do ensino remoto e à aplicação do novo modelo pedagógico, “tudo em meio a sérias restrições orçamentárias, porém com muito planejamento pela Administração da Ufes”.

Resistência

A pró-reitora de Graduação, Cláudia Gontijo, ressaltou o papel da Prograd na vida estudantil, desde o momento do ingresso na Universidade até a emissão do diploma na conclusão do curso. Cláudia Gontijo também afirmou a importância do ritual de acolhida que “torna perene a nossa instituição”. Perenidade essa, lembrou ela, que muitas vezes, em decorrência dos cortes orçamentários e das tentativas de desvalorização do conhecimento científico produzido, tem sido abalada. “Contudo, temos resistido, e a cada semestre exaltamos, por meio dessa acolhida dos ingressantes, a vida e a continuidade das universidades públicas, gratuitas e de qualidade”, disse.

Na sequência, o pró-reitor de Extensão, Renato Neto, falou das mais de 800 atividades de extensão desenvolvidas atualmente na Ufes e destacou que a extensão “qualifica o saber universitário e vai ao encontro dos anseios da sociedade”.

Gustavo Forde, pró-reitor de Assuntos Estudantis e Cidadania, apresentou as ações para assistência e permanência dos estudantes na Universidade e anunciou para o dia 15 de junho a abertura das inscrições para a chamada de cadastro do Programa de Inclusão Digital. O público-alvo serão os alunos com renda familiar per capita de até um salário-mínimo e meio, que não possuem equipamento de informática, acesso à internet ou necessitam de equipamento de acessibilidade digital.

Já o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Valdemar Lacerda Jr., destacou a pujança da Universidade nas áreas de pesquisa, inovação tecnológica, patentes, cultivares e nos projetos de iniciação científica.

Suporte tecnológico

A superintendente de Educação a Distância, Maria Auxiliadora Corassa, orientou os alunos ingressantes a consultarem o Portal de Tecnologias Educacionais da Ufes (EduTics), disponibilizado pela Superintendência de Educação a Distância (Sead), onde estão tutoriais de ferramentas utilizadas no Earte. Ela falou ainda sobre os sete cursos de graduação e as duas especializações oferecidas pela Ufes neste ano.

Representando o Comitê em Defesa da Ufes, Zenólia Figueiredo afirmou a necessidade de ações conjuntas em defesa do ensino público, gratuito e de qualidade para que a Ufes continue sendo a referência de ensino, pesquisa e extensão no Espírito Santo. Ela destacou que o Comitê se faz importante “quando a educação não é tratada como direito garantido pela nossa Constituição, mas como serviço privado”.

Aula inaugural

A aula inaugural do semestre 2021-1 foi ministrada pela professora do Departamento de Teorias Educacionais e Práticas Educativas (DTEPE) do Centro de Educação da Ufes Tânia Mara Delboni (na foto, em destaque). Ela discorreu sobre o tema A universidade pública e sua aposta ética, estética e política de afirmação da vida. Numa abordagem sobre vida, arte, ciência e existência humana, a professora reafirmou a universidade pública como “espaço de multiplicidade, pluralidade, de formação de pensamento crítico e defesa de ideias, que se constituem na diferença, na coletividade e na afirmação da vida”.

Na sua avaliação, “em meio aos questionamentos, ao estado de esgotamento e de indignação e a uma não sujeição à vida fascista e à necropolítica, a universidade pública faz proliferar sua aposta ética, estética e política de afirmação da vida”. Citando o filósofo Gilles Deleuze, a professora afirmou: “Pensar sempre foi concebido como um ato guerreiro”. A aula ministrada pela professora Tânia Delboni está disponível no canal Ufes Oficial, no YouTube.

As aulas do primeiro semestre letivo de 2021 terão início em 14 de junho e vão até 9 de outubro. 

 

Texto: Sueli de Freitas
Edição: Thereza Marinho

Categoria: 
Destaque
Evento
Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
Essa é uma ação da Ufes relacionada ao Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 4 da Organização das Nações Unidas. Clique e veja outras ações.
Acesso à informação
Transparência Pública
Planejamento e Gerenciamento de Contratações (PGC)
Dados abertos
Prestação de contas

Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910 | © Universidade Federal do Espírito Santo 2013. Todos os direitos reservados.