Pacientes com diabetes serão atendidos em mutirão para prevenir retinopatia diabética

O Núcleo Avançado de Retina e Pesquisa em Oftalmologia (Narpo) da Ufes realiza neste sábado, 25, mais uma Ação pelo Diabetes, mutirão anual de atendimentos oftalmológicos que tem o objetivo de prevenir ou identificar a retinopatia diabética, uma complicação ocular séria para pessoas com diagnóstico de diabetes. A ação acontecerá a partir das 7 horas no Centro de Visão do Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes (Hucam-Ufes), no campus de Maruípe.

O mutirão contará com dezenas de voluntários, entre eles médicos oftalmologistas, enfermeiros, residentes de oftalmologia e acadêmicos de medicina. O oftalmologista e professor da Ufes Thiago Cabral, coordenador da ação, explica que os pacientes passarão por uma triagem com o uso do aparelho Eyer da Phelcom, que utiliza inteligência artificial para detectar possíveis alterações na retina. Os pacientes também receberão orientações médicas sobre como ter uma vida mais saudável e como controlar o diabetes.

“Esses pacientes muitas vezes estão com suas consultas oftalmológicas atrasadas e, com o mutirão, conseguem não só o atendimento pontual, mas marcar consultas de retorno, passar por procedimentos a laser no dia da ação e até agendar cirurgias. Nesta edição de 2023, pretendemos atender cerca de 200 pacientes, e nossos voluntários estarão presentes para atuar também na educação e conscientização sobre o diabetes”, afirma Cabral. 

O professor lembra que a iniciativa teve início em 2020, durante a pandemia de covid-19. Desde então, ocorre todos os anos no mês de novembro. “Centenas de pacientes já foram atendidos e nosso objetivo é atender cada vez mais”, destaca.

Sobre a doença

Segundo dados da Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde, o Brasil é o 5º país em incidência de diabetes no mundo, com 16,8 milhões de doentes adultos (20 a 79 anos). A doença é grave, não tem cura e pode trazer complicações para vários sistemas do organismo. A retinopatia diabética é uma dessas complicações que acometem a retina e pode causar desde comprometimento visual até a cegueira, incapacitando a população acometida.

A retinopatia diabética constitui uma grande ameaça para a preservação da saúde do paciente com diabetes e grande ônus social e econômico para o sistema de saúde pública. O diagnóstico e o tratamento precoce tanto do diabetes quanto da retinopatia diabética são fundamentais para a manutenção da qualidade visual e de vida da população que sofre com a doença.

 

Texto: Thereza Marinho, com informações do Narpo e do Ministério da Saúde
Foto: Narpo

 

Categoria: 
Destaque
Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
Essa é uma ação da Ufes relacionada ao Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 3 da Organização das Nações Unidas. Clique e veja outras ações.
Essa é uma ação da Ufes relacionada ao Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 4 da Organização das Nações Unidas. Clique e veja outras ações.
QRCODE e link que direciona para o cadastro da UFES no sistema e-Mec
Acesso à informação
Transparência Pública
Planejamento e Gerenciamento de Contratações (PGC)
Dados abertos
Prestação de contas

Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910 | © Universidade Federal do Espírito Santo 2013. Todos os direitos reservados.